Rua Carlos Gomes, 276, Centro, Salvador - BA

ESPECIALIDADES

Cirurgias Orais

Cirurgias Orais

Tipos de cirurgias

Traumatologia: politraumatismo de face. Utilizam-se fixações internas rígidas com placas e parafusos nos ossos para fraturas nos ossos da face. Responsável pela avaliação e correção das injúrias cometidas na face é a cirurgia e traumatologia oral e maxilofacial.
Etiologia do trauma: sua extensão e severidade variam muito, levando-se em conta a idade e as condições gerais de saúde do paciente. Normalmente, traumas automobilísticos respondem pelos episódios de maior gravidade e podem envolver maior complexidade, mas outras injúrias podem advir da prática de esportes radicais, lutas de contato, perfurações por arma de fogo e quedas de própria altura naqueles pacientes com dificuldade de locomoção e estabilidade postural.
Cirurgia oral menor: remoção dentes inclusos, apicectomias, frenectomias e exodontias. Implantodontia: planejamento e colocação de implantes nos ossos, os quais substituirão o lugar dos dentes perdido.

ATM:
cirurgia de acesso para tratamento de patologias na articulação e exames para o diagnóstico de lesões como artroscopia de ATM (articulação têmporo mandibular).
Patologia Cirúrgica: remoção de lesões. RX mostrando extensa lesão de aspecto cístico na mandíbula, do lado direito. O tratamento foi conservador, fazendo-se a marsupialização da lesão ao invés de sua enucleação.
Cirurgia Pré-Protética: retirada de fragmentos do osso ilíaco para enxerto nos maxilares, visando aumentar o rebordo alveolar, que poderá, então, suportar uma futura prótese sobre implantes ou repor osso em grandes fraturas.

Terceiros molares – siso
Os dentes do siso ou terceiros molares nascem normalmente por trás dos últimos dentes, o que nem sempre é um bom sinal. Na época dos primatas, os dentes do siso possuíam muita mais utilidade, uma vez que não existiam talheres ou coisas do tipo, forçando assim o selvagem utilizar sua mandíbula e a arcada dentária como instrumentos de corte e separação dos alimentos.
O nascimento destes dentes ocorre normalmente após a maioridade, por isso são conhecidos popularmente como dentes do juízo. O período de surgimento do dente varia de organismo para organismo, em algumas pessoas o dente nem sequer chega a nascer ou leva muito mais tempo para aparecer. Tudo isso vai depender da genética de cada um não existindo uma regra e nem uma idade exata para o aparecimento dos dentes do siso.

Extrair os dentes sisos
Atualmente os dentes do siso não possuem muita serventia, pois com o seu nascimento diversos problemas poderão surgir. Pode-se dizer que o caso mais preocupante é o caso do dente semi incluso, caso em que o dente do siso nasce intercalado aos demais dentes vizinhos, o que acarretará na obstrução da limpeza da arcada dentária, ocasionando cáries e possíveis canais.
Diante disso, a maioria dos dentistas recomenda que esses dentes sejam extraídos através de procedimentos cirúrgicos e clínicos, pois a falta de preparo poderá acarretar em uma infecção pericoronária, ou em uma formação de quisto ou em uma pressão absurda sobre o segundo molar.
Diversos estudos apontam que a melhor época para extração do dente do siso é entre os 14 aos 22 anos, pois é nessa idade que o osso considera-se menos denso tornando assim o pós-operatório mais saudável.
Normalmente após a extração dos dentes do siso o paciente apresenta sangramento bucal, inchaço, dificuldade em falar, abrir a boca, em se alimentar e um extremo desconforto. O período de cicatrização demora geralmente três semanas, devendo ser tomado o máximo de cautela, pois é nesse período que ocorrem à maioria das infecções bucais. De qualquer maneira, quando perceber que o crescimento dos dentes do siso se iniciou, procure um dentista imediatamente para que sejam tomadas as devidas providencias.

MARQUE UMA CONSULTA

Estamos à disposição para te atender com a atenção e qualidade que virou referência na Bahia.